Série Heróis da Fé – Martinho Lutero

Graça e Paz, tudo bem ? Estamos iniciando a nossa sonhada Série dos Heróis da Fé. Vamos falar de alguns homens que foram tremendamente usados por Deus e que abrirão mão até da própria vida para que a pregação do Evangelho Verdadeiro chegasse aos nossos dias na sua forma original.

Vamos então juntos conhecer mais sobre alguns desses Heróis da Fé. Começaremos por ninguém menos que o monge que deu inicio a Reforma Protestante, Martinho Lutero.

Martinho Lutero

Martinho Lutero
Heróis da Fé – Martinho Lutero

Nascido em 10 de novembro de 1483 em Eisleben na Alemanha, Martinho Lutero é o nome mais notável da Reforma Protestante que tomou a Europa na Modernidade. Quando ainda jovem Martinho estudou Filosofia e em 1505 se tornou mestre.

Quando durante uma tempestade ele quase foi atingido por um raio, ele decidiu largar tudo pela vida eclesiástica e se tornou um monge entrando para a ordem dos Agostinianos, de Frankfurt em 17 de Julho de 1505.

Ele era um religioso bastante dedicado mas se vivia sempre em conflito interno com seus pecados, o que o fez procurar seu superior pedindo ajuda para acabar lidar cm as reflexões, foi quando seu superior sugeriu que ele estudasse a Teologia.

Martinho se tornou doutor em Teologia em 1512. Em uma das suas viagens a Roma, ele se incomodou bastante com as vendas de indulgências e o distanciamento dos princípios iniciais da fé cristã. Também questionava o acúmulo de bens e riquezas da igreja e a construção de templos luxuosos enquanto o povo passava fome.
Diante dessas coisas ele começa a expor sua opinião contra essas práticas da igreja em suas pregações e ensinos teológicos, chamando a atenção das autoridades católicas.

E no dia 31 de outubro de 1517, na porta da catedral de Wittenberg , na Alemanha, Martinho Lutero prega as 95 teses da Reforma Protestante se opondo com os erros da igreja. Era o inicio da Reforma, o ponta-pé inicial.

Isso se espalhou por toda Europa, chegando até o Papa que surpreendido pela coragem do monge, o classificou como HEREGE. Ele passou por várias conferências, mas se negava retratar as teses e se mostrava irredutível diante de sua opinião.

O alemão questionava que a salvação pertencesse à Igreja Católica ocidental  e que o homem precisava ser intermediado por outro homem para chegar à Deus. Ele defendia que todos deveriam ter acesso à Bíblia e a fé era o instrumento de salvação uma vez que para alcançar redenção era preciso crer em Cristo e na sua misericórdia.

Quanto aos abusos eclesiásticos ele defendia a abolição das rendas do Papa, a abolição dos Interditos e abusos relacionados com a excomunhão, a ab-rogação do celibato do clero, o fim da venda de Indulgências e uma reforma geral na moralidade pública.

Ele foi preso, sofreu ameaças e perseguições, mas não abaixou a guarda e defendeu a verdade do Evangelho com unhas e dentes. Até hoje suas obras são bases para estudos teológicos.

Em 18 de fevereiro de 1546, Martinho Lutero morre de forma natural com mais de 60 anos e está sepultado na igreja de Wittenberg na Alemanha.